Que continue estranho

>)))º> Olá amigos do Bloglorioso!

Que jogo!

Agora é assim, sem emoção não é jogo do Santos. Mas não é só isso. Agora, além de emoção, os jogos do Peixe contam também com uma dose de estranheza – segundo o técnico Levir Culpi a vitória sobre o Flamengo foi “estranha”.

Pensei a respeito sobre o que o nosso simpático treinador quis dizer na coletiva e conclui que foi sobre números. Levir não é do tipo Ceni, que se agarra a estatísticas para explicar derrotas ou vitórias. Levir, no melhor sentido da palavra, não tá nem ai pra isso. Ele é um boa praça tranquilão que vem ganhando a empatia da torcida santista. Afinal, os números que realmente interessam são aqueles do placar ao final do jogo e a quantidade de zeros que virão da França, não é mesmo Neymar?

Para entender melhor, o Flamengo foi superior quase o tempo todo. Teve mais posse de bola, mais finalizações perigosas, etc. O que chega a ser óbvio em relação a qualidade técnica de seus jogadores. O tal de Éverton Ribeiro e o Diego são dois excelentes meias.

Foto de Mauro Mac.jpg
Foto: Fernando De Santis

O Santos pra variar erra muitos passes. A gente sempre depende de um dia inspirado do Lucas Lima, dos milagres do Vanderlei, uma bola que sobra pro Bruno Henrique ou do único chute que o Alison vai acertar durante a passagem do Homem pela Terra. Em contrapartida fomos mais eficientes nas finalizações. Esse tem sido nosso trunfo aliado a raça e a vontade que esse time vem demonstrando. Supera suas limitações com muita vontade. David Braz foi um exemplo disso. O camisa 14 deixou a alma e o time em campo com um a menos.

Confesso que durante o jogo cheguei a cornetar o Ricardo Oliveira. É nítido que nosso pastor está sem ritmo. Mas sempre é importante tê-lo em campo – mesmo que sem muita mobilidade – para segurar um zagueiro adversário dentro da área.

Renato, também sem ritmo, deu lugar à Alison. E com Zeca na lateral e Jean Mota no meio o Santos ganhou mais mobilidade – Levir acertou. E com um jogador a mais após tomar a virada, o Santos tinha que ir pra cima. Eram Kayke, Pastor, Copete, Bruno Henrique e toda torcida inflamada pra cima do Flamengo – vestido de amarelo em homenagem ao quadro de arbitragem.

A vitória veio. Apesar do sofrimento, foi uma bela festa. Levir mantém o DNA santista ofensivo. Sua melhor alteração no time é substituir a antiga posse de bola do Dorival Jr. por objetividade e bola na rede.

Um salve à toda nação santista que mais uma vez foi em bom número ao Pacaembu. 28 mil pagantes para um jogo às 22h da madrugada tá ótimo!

Dá-lhe Peixe!

Seja sócio do Santos F.C. sociorei.com.br 

Compre somente produtos oficiais do Santos F.C. santosstore.com.br 

Foto capa: Ivan Storti/Santos FC

Anúncios

3 comentários em “Que continue estranho

  1. Essa garra demonstrada ultimamente, aliada ao concerto de alguns erros da equipe (melhor saída de bola, aproximação do ataque (situações que ocasionam muitos erros de passes), e recuperar com mais rapidez a bola (ficamos na “roda” em vários momentos). Infelizmente o Levir Culpi ainda não teve uma semana inteira de treino. Só pode realizar recuperação física, bolas paradas, vídeos, rachão… Estou me sentido confiante!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s